A FORÇA DA VIDA


Estávamos lá e sorvíamos o sabor da liberdade! Como gaivotas a desenhar no Céu estávamos entregue nos braços do vento! Nossos olhos dilatavam-se diante do esplendor da beleza das matizes coloridas. O azul pincelado no céu e no mar, o verde que cobria a vegetação, o cinza-escuro das rochas, a luz espalhada pelo Sol derramava-se sobre a nossa pele conferindo um dourado inconfundível! O êxtase de sentir o mundo impregnado em nossas células: a força da vida. O prazer da partilha do que somos um para o outro, nesse modo de amar que escapa a tudo o que é convencional: embriagados com a alma e com o sorriso um do outro.

Texto: Mirian Valente
Foto: Jorge Valente

Comentários